CASO BRUNO: IRMÃ FALA SOBRE O OCORRIDO E PEDE SOLIDARIEDADE À DOR DOS FAMILIARES.


Na madrugada do último domingo, o jovem Bruno Henrique de Melo de 19 anos, não resistiu e morreu, após colidir a moto que pilotava, contra a parede de uma igreja. Na ocasião, a Policia Militar descobriu que a moto havia sido roubada no ultimo dia (10). Também segundo a PM, Bruno estaria sendo procurado pela Justiça. REVEJA

Após publicada a matéria, internautas duelaram-se nos comentários (prós e contras) a respeito do caso, entre os comentários, até de um suposto "falecido".

O fato é que, alguns desses posts atacaram diretamente familiares de Bruno. A irmã do jovem, Bruna Carolina Melo de 22 anos, entrou em contato por telefone com o Buri Conectado e explicou, segundo ela, sobre o ocorrido, na tentativa de inibir ou interromper os ataques à seus familiares, já que estes, estariam sendo prejudiciais.

A história segundo Bruna.

Houve numa determinada data um "roubo" a uma fazenda na cidade. Bruno por sua vez, coincidentemente estaria num sitio próximo e quando retornava pra casa, teria sido abordado por policiais. Segundo Bruna, o irmão chegou a ser preso e sua prisão durou 5 dias. Bruna disse ainda, que o proprietário do sítio em que Bruno estava no momento em que a fazenda próxima era invadida, propôs de ir testemunhar a favor de seu irmão, o que provaria sua inocência. Mas, segundo ela, a testemunha passou a ser ameaçada pelos "autores da invasão", de que se ele "desse com a língua nos dentes", sofreria represálias e que sabiam detalhes sobre a rotina da testemunha. Acuado, o homem que poderia provar a inocência de Bruno, não quis mais defende-lo na Justiça.

Rumores de que teria saído a sentença do irmão no ultimo dia (10) espalharam-se pelo bairro Nova Esperança, mas segundo Bruna, ninguém havia procurado-o em sua casa (com mandado de prisão). Bruna disse ainda que familiares tiveram conhecimento "oficialmente" sobre a sentença, ainda em Itapeva, durante os trâmites para o funeral. Segundo os familiares a sentença impunha à Bruno, regime semi aberto. A irmã acredita que quando Bruno deparou-se com os policiais no final de semana, imaginou que poderia ser preso, mas afirmou que ele morreu sem saber que a moto que pilotava era roubada. Ela disse que segundo os amigos de Bruno, ele teria emprestado a moto pra vir na cidade, mas não soube dizer de quem.

Bruna relatou que seu irmão tinha uma vida tranquila, bastante amigos e que pretendia deixar o trabalho com os pais (resina) para trabalhar numa outra empresa que oferecia registro. Após a morte do jovem a família descobriu que ele seria pai dentro de (três meses). Com todo esse relato, Bruna pede que as pessoas sejam cautelosas e solidarias com a dor dos demais familiares que ficaram e frisou que, ninguém está isento de situações similares.
Buri Conectado
CASO BRUNO: IRMÃ FALA SOBRE O OCORRIDO E PEDE SOLIDARIEDADE À DOR DOS FAMILIARES. CASO BRUNO: IRMÃ FALA SOBRE O OCORRIDO E PEDE SOLIDARIEDADE À DOR DOS FAMILIARES. Reviewed by Buri Conectado on 22:27:00 Rating: 5
Comentários
0 Comentários

Featured Video