Profissionais da educação questionam rescisão de contratos uma semana após assiná-los.


Profissionais da educação a serviço da municipalidade contactaram o Buri Conectado, surpresos com a noticia da rescisão de seus contratos, assinados segundo eles, na semana passada.

Eles estão aflitos e não sabem de que forma se manterão e honrarão seus compromissos após a dispensa, especialmente nessa época cheia de incertezas por conta do novo coronavírus.

Segundo a secretária de educação Barbara Patriarca, os contratos foram emitidos pelo Departamento Pessoal e os cortes devem afetar 32 pessoas, entre elas, 26 auxiliares de professores para atendimento educacional especializado (cuidadores de crianças especiais) e 6 professores de projetos de recuperação e reforço.

A secretária disse ainda que esses profissionais não regem salas de aula e que também não estão trabalhando de forma remota, ou seja, no preparo de aulas on line, não presenciais. Quanto aos demais professores regentes de classe, ela informou que eles continuarão com os contratos vigentes.

Em resposta ao Buri Conectado sobre se a medida tinha relação com possível redução de recursos devido a pandemia, Barbara Patriarca disse que a situação é triste, mas que não há justificativa para continuidade dos contratos.

"(...) não temos previsão de retorno às aulas e não teria como justificar ao Tribunal de Contas a continuidade da contratação desses profissionais" finalizou.

Imagem ilustrativa
Por Buri Conectado


Profissionais da educação questionam rescisão de contratos uma semana após assiná-los. Profissionais da educação questionam rescisão de contratos uma semana após assiná-los. Reviewed by Buri Conectado on 12:33:00 Rating: 5
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário

Featured Video