CÂMARA APROVA "PROJETO 74/2017 CIP" E CONTRIBUIÇÃO PASSA SER COBRADA A PARTIR DE JANEIRO.


Mesmo sob grande rejeição popular, o projeto 74/2017 enviado à Câmara Municipal de Buri pelo prefeito Omar Chain , que dispõe sobre a "contribuição na iluminação pública" foi aprovado em sessão ordinária nessa segunda feira (25). O Buri Conectado transmitiu ao vivo a votação.

Populares lotaram o Plenário da Câmara Municipal "Dr. João Domingues de Oliveira".

Foram 4 votos contrários, entre eles, Reginaldo Correa (Naldo) Joaquim Fonseca (Pipo), Lorevilson Machado Cavalcante e Ronaldo Danilo. 

Os vereadores Renato Vieira Cassú, Rafael de Oliveira Comeron, Estefano Spaluto Queiroz, Francisco Lopes (Chico), Dorival Soares (Califórnia) e Celso Caiubi Albuquerque C. Kubo votaram a favor do projeto. 

O Presidente do Legislativo Gilmar Rosa, desempataria caso fosse preciso. Apesar de não ter sido, ele se posicionou a favor do projeto 74/2017, sob alegação de que com essa arrecadação o Executivo deverá realizar além da manutenção, expansão da iluminação pública à aqueles (ruas e bairros) que não desfrutam da mesma.

O vereador Rafael Comeron foi o primeiro a falar sobre seu posicionamento.

Apesar de favorável ao projeto, ele sugeriu a criação de uma emenda, que criaria uma conta exclusiva para o valor arrecadado e a certificação de que o mesmo seria utilizado apenas para fins apresentados (iluminação pública).

O vereador Joaquim Fonseca votou contra o projeto e entre outros, destacou que seu pai "Ú Fonseca" quando prefeito, se orgulhava em não cobrar a CIP dos burienses. 

O vereador Ronaldo Danilo também votou contra o projeto e falou a respeito. Entretanto ele destacou que com ou sem a aprovação do projeto, ruas e bairros que não usufruem de iluminação pública seriam beneficiados através de intervenção do Ministério Público. Ronaldo disse já ter acionado o MP e que logo os locais em questão deverão ser iluminados.

Lorevilson Cavalcante resumiu sua posição contrária ao projeto, baseando-se na atual situação de crise no país e apesar da legalidade, definiu que esse não é o momento para arrecadar ainda mais do contribuinte.

O vereador Francisco Lopes disse que quando prefeito em 1988 já se pagava taxa de iluminação pública, coleta de lixo, entre outros. Ele justificou seu voto favorável ao projeto em meio a vaias, dizendo que sua decisão deve agregar beneficamente, mais cidadãos burienses futuramente. 

Reginaldo Correa foi o último a se pronunciar e como havia anteriormente se manifestado em sua rede social, votou contra o projeto. Naldo apontou os motivos de sua decisão contrária além de que, ilustrou os impostos já cobrados no cigarro, cerveja e refrigerante (objetos de campanha favoráveis /pré votação, vinculados nas redes sociais) incluindo as taxas já existentes na conta de luz. 

Os vereadores, Estefano (Fano), Dorival (California), Renato e Celso Caiubi, limitaram-se ao voto. 

Assista nossa "Live" e veja detalhadamente o que disseram os vereadores (favoráveis e contrários) ao projeto.

O Projeto de Lei Complementar n° 74/2017 passa a valer a partir de janeiro de 2018. Veja os valores que serão adicionados na conta de luz "Clique Aqui".


Por Buri Conectado

CÂMARA APROVA "PROJETO 74/2017 CIP" E CONTRIBUIÇÃO PASSA SER COBRADA A PARTIR DE JANEIRO. CÂMARA APROVA "PROJETO 74/2017 CIP" E CONTRIBUIÇÃO PASSA SER COBRADA A PARTIR DE JANEIRO. Reviewed by Buri Conectado on 23:19:00 Rating: 5
Comentários
0 Comentários

Featured Video