PROPOSTA DE REVOGAÇÃO DA TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA VAI PRA ANÁLISE DAS COMISSÕES.


Os vereadores se reuniram nessa segunda feira (25) no Plenário da Câmara Municipal de Buri para votar, entre outros, a proposta de revogação da Lei 74/ 2017 que refere-se a CIP "Contribuição na Iluminação Pública" aprovada pela maioria em 25 de setembro do ano passado e cobrada na conta dos burienses desde janeiro de 2018.

Essa proposta partiu do presidente do Legislativo Gilmar Rosa, que apesar de não ter votado na época, já que a maioria decidiu aprovar o projeto enviado pelo Executivo, manifestou-se favorável a contribuição. Recentemente Gilmar falou numa entrevista ao Buri Conectado que vem acompanhando algumas reclamações de cidadãos que apesar de pagarem a taxa, não dispõe do serviço em suas ruas. Além de que, no ponto de vista do vereador a prefeitura não estaria cumprindo com o sugerido que era de implantar pontos de luz, onde não havia iluminação.

Durante a sessão ordinária desta segunda feira Gilmar reforçou que o serviço de iluminação em Buri está precário e citou alguns exemplos na tentativa de convencer os demais vereadores a acompanhá-lo na decisão.

O vereador Reginaldo Corrêa (Naldo) um dos que votou contra o projeto na primeira vez em que passou por votação pela Câmara, disse que continua sendo contra a cobrança da taxa, porém antes da "votação da revogação" sugeriu parecer jurídico para sanar as dúvidas referente as possibilidades, evitando o que chamou de "cometer irregularidades" e responder posteriormente. Para ele a cobrança deveria ter sido rejeitada na primeira votação em 2017.

O Vereador Celso Caiubi (Celsinho) que votou favorável ao projeto na ocasião, sugeriu ao presidente da Câmara que colocasse "a revogação" em votação e manifestou preocupação questionando, baseado no que fez o presidente Michel Temer quando reduziu impostos do diesel e aumentou dos demais combustíveis, de onde o Executivo tiraria pouco mais de R$ 37.000,00 (trinta e sete mil reais) arrecadados com a CIP, para manutenção da iluminação já existente e dos novos pontos caso a Lei seja revogada.

Estefano Espaluto Queiroz (Fano) pareceu ser favorável a taxa, seguindo a linha da primeira votação, mas ressaltou que o serviço deve ser oferecido adequadamente conforme previsto. Ele fez alusão ao serviço oferecido em Itapeva e o valor de R$ 19,00 (dezenove reais) cobrado lá e sugeriu aos colegas vereadores maior fiscalização para que todos tenham acesso a iluminação pública aqui também.

Entre tantas discussões a proposta de Gilmar Rosa foi encaminhada para análise das comissões e deverá entrar na pauta pra votação no próximo dia 10 de julho (terça feira). Somente a partir daí a população buriense saberá se haverá ou não mudanças quanto aos votos dos vereadores.

Para saber mais sobre como foi a sessão ordinária dessa segunda feira (25) clique aqui.

Por Buri Conectado 

PROPOSTA DE REVOGAÇÃO DA TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA VAI PRA ANÁLISE DAS COMISSÕES. PROPOSTA DE REVOGAÇÃO DA TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA VAI PRA ANÁLISE DAS COMISSÕES. Reviewed by Buri Conectado on 23:47:00 Rating: 5
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário

Featured Video