Perfil reage a matéria sobre "golpe da pulseira" e ironiza: "tá, não vai dar em nada".


Pouco após a vinculação da matéria sobre as duas pessoas que disseram ter caído no 'golpe da pulseira', uma de Presidente Prudente (SP) e a outra de Guaratinguetá (SP), o Buri Conectado recebeu (via messenger) relatos da pessoa que diz ser a apontada por ambas.

Reveja a matéria na íntegra: clique aqui

[Por se tratar de um perfil vago, sem informações e fotos, com características de um 'fake', manteremos sua identidade em sigilo. Entendemos, mediante a vários relatos de perfis falsos possivelmente utilizados nessas negociações, ser necessário sigilo por enquanto, até que a Polícia esclareça o caso]

Ao Buri Conectado foi dito que as 'supostas vítimas' estavam mentindo, fazendo o que chamou de conchavos, com intuito de denegrir a imagem de sua família. Além disso, segundo o perfil, ambas estariam expondo-a nas redes sociais, incluindo familiares já falecidos e que as pessoas acusadas por elas, são de família nobre em Buri, que o correto seria procurar a Justiça.

O perfil também questionou o fato do Buri Conectado ter publicado a matéria, segundo ele, dessa forma, supondo que não havia nenhum Boletim de Ocorrência registrado e que o caso já estava resolvido. 

"...elas mentiram tudo isso ai.Tem que ir na Delegacia, como vocês poe assim sem saber?", questionou.

Em resposta, o Buri Conectado informou ter em posse os dois registros de ocorrência, um aberto em 11 de maio de 2019 na Delegacia de Polícia de Presidente Prudente e outro recentemente, no dia 02 de julho na Delegacia de Polícia de Guaratinguetá.

Além disso, o Buri Conectado recebeu conteúdos, ilustrando detalhadamente as conversas, desde as negociações, formas de pagamento, comprovantes dos depósitos, até o relato onde uma das vítimas é informada de que havia caído em um golpe e é chamada de burra, vadia, entre outros.

Trecho da conversa onde uma das vítimas é informada que caiu em um golpe.


Sobre o que dissemos e mediante a informação de que todo material seria encaminhado também a Polícia de Buri, o perfil insistiu em dizer que, não existiam Boletins de Ocorrência e finalizou ironizando: "...tá, não vai dar em nada".

Por Buri Conectado
Perfil reage a matéria sobre "golpe da pulseira" e ironiza: "tá, não vai dar em nada". Perfil reage a matéria sobre "golpe da pulseira" e ironiza: "tá, não vai dar em nada". Reviewed by Buri Conectado on 00:24:00 Rating: 5
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário

Featured Video